Área do Associado   ÁREA DO ASSOCIADO Seta área do associado

Duração da terapia com inibidor de aromatase adjuvante no câncer de mama na pós-menopausa

Atualizado em 10/11/2021

1. Introdução


O câncer de mama luminal é o subtipo molecular mais prevalente de câncer de mama, sendo que a maioria dos casos ocorre em mulheres na pós-menopausa. O risco da sobrevida livre de recorrência, apesar da melhora substancial com uso da terapia endócrina em mulheres com câncer de mama luminal continua indefinido com mais da metade das recorrências diagnosticadas após os primeiros 5 anos. Portanto estender a terapia endócrina adjuvante aparentemente seria razoável e grandes ensaios randomizados investigaram esse conceito tanto com tamoxifeno quanto com inibidor de aromatase.


2. Métodos


Foi realizado um estudo multicêntrico, randomizado, prospectivo de fase 3 em 75 centros da Áustria. Foram selecionadas mulheres na pós-menopausa com 80 anos de idade ou menos e que tinham câncer de mama com receptor hormonal positivo em estadio inicial (estadio I, II ou III) sem evidência de recorrência.
Foi realizada a randomização de mulheres que já haviam recebido 5 anos de terapia endócrina adjuvante (figura 1) para receber 2 anos adicionais de inibidor da aromatase (grupo de 2 anos, recebendo um total de 7 anos) ou 5 anos adicionais (grupo de 5 anos, recebendo um total de 10 anos). O desfecho primário foi a sobrevida livre de doença. A análise primária incluiu todos os pacientes que ainda estavam participando do estudo e que não tiveram recorrência 2 anos após a randomização (ou seja, quando o tratamento no grupo de 2 anos havia terminado). Os desfechos secundários foram sobrevida global, câncer de mama contralateral, segundo câncer primário e fratura óssea clínica.



3. Resultados


Entre fevereiro de 2004 a Junho de 2010 um total de 3.484 mulheres foram randomizadas, porém 14 pacientes não assinaram o termo de consentimento informado resultando em 3.470 mulheres.
Destas, 3.208 permaneceram no estudo sem progressão da doença após os primeiros 2 anos de tratamento prolongado com anastrozol após a randomização. A progressão da doença ou morte ocorreu em 335 mulheres em cada grupo de tratamento, na análise primária em 8 anos (hazard ratio, 0,99; intervalo de confiança de 95% [IC], 0,85 a 1,15; P = 0,90).
Nenhuma diferença entre os grupos ocorreu na maioria dos desfechos secundários, e as análises de subgrupos não indicaram diferenças em nenhum subgrupo particular. Porém o risco de fratura óssea clínica foi maior no grupo de 5 anos do que no grupo de 2 anos (hazard ratio, 1,35; IC de 95%, 1,00 a 1,84).


4. Discussão


O objetivo específico deste estudo foi avaliar os benefícios e danos de estender a terapia com inibidores da aromatase além de uma duração total de tratamento de 7 anos em mulheres na pós-menopausa, a população na qual o câncer de mama é mais frequentemente diagnosticado.
No seguimento de 10 anos (ou seja, uma média de 15 anos após o diagnóstico de câncer de mama), foi visto que a extensão de 5 anos da terapia adjuvante com o inibidor da aromatase resultou em mais fraturas ósseas clínicas relacionadas ao tratamento.
Neste estudo, não foi investigado o valor de estender a terapia endócrina adjuvante per se, uma vez que o benefício de estender os inibidores da aromatase após 5 anos de tamoxifeno adjuvante foi bem estabelecido.
Porém a duração mais efetiva da terapia endócrina adjuvante permanece pouco clara nos ensaios clínicos randomizados.
Além disso, o efeito do tratamento prolongado com o inibidor da aromatase na qualidade de vida das pacientes não é trivial, uma vez que sintomas musculoesqueléticos, como artralgia e dores nos ossos e nas articulações, frequentemente ocorrem, e essas sequelas podem persistir por anos.


5. Conclusão


Em mulheres na pós-menopausa com câncer de mama receptor hormonal positivo que receberam 5 anos de terapia endócrina adjuvante, estender a terapia hormonal por 5 anos não proporcionou nenhum benefício se comparado a extensão de 2 anos, mas foi associado a um risco maior de fratura óssea.

Autor(a)

Roberta Amparado Miziara
Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia no Hospital Israelita Albert Einstein; Fellow em Mastologia no Hospital Israelita Albert Einstein

Título do Artigo: Duration of Adjuvant Aromatase-Inhibitor Therapy in Postmenopausal Breast Cancer

Subtítulo do Artigo: Duration of Adjuvant Aromatase-Inhibitor Therapy in Postmenopausal Breast Cancer